Dr. Marcelo Wulkan - cirurgia plástica

RINOPLASTIA SECUNDÁRIA

rinoplastia secundária

A rinoplastia secundária é a cirurgia de nariz realizada para melhorar aspectos estéticos e/ou funcionais (respiratórios) de cirurgia nasal prévia. É uma cirurgia complexa que requer conhecimento e experiência para tratar as deformidades adquiridas.

Este site foi desenvolvido com o objetivo de ajudar a esclarecer suas dúvidas sobre rinoplastia secundária. As informações aqui contidas não substituem a consulta médica com seu cirurgião de confiança.

PELE FINA X PELE GROSSA

A primeira observação que a rinoplastia secundária deve se atentar é o tipo de pele do paciente. Se desejado, pacientes com pele fina podem ter nariz relativamente pequenos com dorso baixo pois sua pele consegue se acomodar melhor sobre a escultura realizada na parte cartilaginosa e óssea nasal. Por outro lado, pacientes com pele fina tem mais facilidade em tornar visíveis e/ou palpáveis os enxertos utilizados, assim como o remodelamento realizado no nariz. Portanto, o melhor candidato para a rinoplastia secundária é o paciente com pele de espessura média.

Neste contexto, podemos entender o motivo pelo qual a rinoplastia secundária terá muita dificuldade em trazer o mesmo resultado em pacientes com pele grossa. Isto se deve ao fato de que quanto maior a espessura da pele, menor será a contração da pele sobre a escultura realizada no nariz. Dessa maneira, existe a possibilidade de que a ponta nasal não resulte no refinamento desejado e até mesmo tenha o aspecto "caído". Quando a rinoplastia secundária resulta num nariz muito pequeno, a pele grossa ao seu redor tem dificuldade para se acomodar, dando a impressão visual de que o nariz está "largo" ou pouco definido quando visto de frente. Portanto, o nariz com pele grossa não pode ser muito reduzido no seu tamanho pois sabemos que a pele do local dificilmente ficará acomodada de maneira eficaz, aparentando o "excesso" de pele sobre a escultura realizada no nariz. Isto deve ser plenamente compreendido pelo paciente antes da rinoplastia secundária pois vai nortear a limitação que o cirurgião tem em tornar o nariz pequeno na visão lateral e frontal.

A espessura da pele nasal também tem relação direta com a recuperação cirúrgica. Após a rinoplastia secundária, pacientes com pele fina também vão ter seu inchaço (edema) diminuído mais rapidamente quando comparado aos indivíduos de pele grossa. O Dr. Wulkan acredita que cada caso deva ser avaliado em particular pelo seu cirurgião de confiança de maneira a esclarecer todas as possibilidades de resultados alcançáveis antes da rinoplastia secundária.

ABORDAGEM DIFERENCIADA

rinoplastia secundária

A rinoplastia secundária incorpora o máximo de técnicas possíveis para poder tratar/amenizar os problemas causados por cirurgia prévia.

A complexidade da rinoplastia secundária deve ser encarada já no momento da consulta. O cirurgião plástico deve se atentar aos aspectos funcionais (respiratórios) e estéticos do nariz. Após exame clínico geral rigoroso, o Dr. Wulkan realiza exames específicos no nariz para avaliar a qualidade da respiração. Muitas vezes, cirurgias prévias acabam "enfraquecendo" as estruturas internas do nariz causando prejuízo respiratório.

No exame físico do nariz, observa-se a anatomia do nariz, espessura da pele, mucosa, cornetos, septo e as válvulas nasais internas e externas. Após discutir os desejos e expectativas realistas da rinoplastia secundária com o paciente, o Dr. Wulkan realiza um estudo de proporções faciais que traga mais equilíbrio na aparência do indivíduo. Serão discutidos em detalhes diferentes parâmetros na altura do nariz (dorso nasal), raiz do nariz, aspecto da ponta, rotação/projeção da ponta, entre outros. A abordagem operatória deve objetivar atender os anseios do paciente respeitando sempre a função respiratória. Estudos complementares (ex: tomografia computadorizada, teste de apnéia do sono, rinomanometria, endoscopia nasal,...) serão realizados conforme a necessidade do caso.

RESULTADO A LONGO PRAZO

É comum ouvir dos pacientes que se submetem à rinoplastia referirem que o aspecto do nariz estava bom logo após a retirada dos curativos mas com o decorrer dos meses observam que o nariz adquire aspecto excessivamente fino e/ou com a ponta pinçada, entre outras queixas. Isto ocorre porque a abordagem utilizada enfraqueceu as estruturas internas do nariz que se tornam mais evidentes conforme o edema (inchaço) da cirurgia regride.

A rinoplastia secundária deve ser capaz de corrigir/amenizar esta situação. Com a rinoplastia estruturada funcional, a abordagem moderna ganha mais previsibilidade de resultados a médio e longo prazo. Além de dar suporte e força às estruturas internas do nariz, a rinoplastia secundária moderna diminui a probabilidade de que a contratura da cicatriz nasal distorça o resultado obtido pela cirurgia. No início, a aparência pode ser de um nariz largo mas conforme o inchaço pós-operatório diminui, o formato adquire mais refinamento. Isto é importante em especial para pacientes jovens que tem toda a vida pela frente, evitando-se novos procedimentos.

O acompanhamento após a rinoplastia secundária deve ser feito em consultório do seu médico de confiança por longo período. O Dr. Wulkan recebe seus pacientes regularmente para orientar massagens nasais, curativos específicos e injeções de corticóide conforme a necessidade. Esta dedicação pessoal e cuidados constantes trazem maior previsibilidade de bons resultados a longo prazo após a rinoplastia secundária.

RESPIRAÇÃO E BELEZA

rinoplastia secundária

O paciente que vai se submeter à rinoplastia secundária geralmente tem algum déficit respiratório. Devemos entender que a função respiratória tem grande importância para a qualidade de vida do indivíduo. Dessa maneira, o Dr. Wulkan não vai comprometer o resultado funcional para se obter um "nariz pequeno" ou mais "bonito".

A prática de exercícios regulares e direcionados aos músculos desta região melhora bastante o aspecto estético dos braços, porém, se a flacidez local já estiver em grau avançado, a plástica dos braços é a única alternativa para melhorar a aparência estética deste local.

O nariz tem como funções principais promover a boa respiração, umedecer e aquecer o ar que chega nos pulmões, participar do olfato, entre outras. Durante a rinoplastia secundária, devemos entender que o objetivo maior é melhorar tanto a beleza do nariz como a sua função como órgão. O nariz bonito respira bem e o contrário também é verdadeiro.

IMPLANTES E USO DE SUBSTÂNCIAS NO NARIZ

O uso de preenchimentos e implantes no nariz pode resultar em conseqüências gravíssimas para o paciente. É comum durante a rinoplastia secundária retirar implantes de silicone (ou outros materiais sintéticos) que foram usados para aumentar o nariz. Após alguns meses/anos, o organismo pode rejeitar estes materiais causando infecção no local, dor, inchaço, vermelhidão, extrusão e até mesmo perda do nariz. Casos mostrados em congressos mundiais de cirurgia plástica revelam grande perigo na bioplastia com materiais não absorvíveis no nariz (ex: PMMA-poli metil metacrilato). Infelizmente, alguns pacientes que foram submetidos à bioplastia apresentam tanto comprometimento na qualidade da pele que não podem realizar rinoplastia secundária pois existe a chance de necrose (perda total) da pele do nariz. Mais recentemente, observamos que mesmo materiais absorvíveis devem ser evitados no nariz.

Visto a grande quantidade de complicação desses materiais, o Dr. Wulkan não utiliza quaisquer materiais ou substâncias que não sejam próprias do paciente. Durante a rinoplastia secundária, prefere utilizar enxertos do próprio paciente provenientes do septo nasal, cartilagem da orelha e, em alguns casos, cartilagem da costela. Em situações onde não se tem cartilagem suficiente de outros lugares, a costela vem se revelando uma ótima opção doadora de enxertos na rinoplastia secundária. A costela tem material suficiente para dar mais suporte ao nariz colabado ou enfraquecido por cirurgia prévia assim como é uma ótima opção para aumentar o tamanho do dorso nasal em condições que o mesmo esteja excessivamente baixo. Atualmente, muitos cirurgiões especialistas em nariz têm como primeira opção o uso de enxerto de costela na rinoplastia secundária e primária.

RISCOS DA RINOPLASTIA SECUNDÁRIA

Todo procedimento operatório envolve riscos anestésticos e cirúrgicos.

Tratando-se de uma cirurgia altamente complexa, a rinoplastia secundária deve ser sempre vista como uma tentativa de melhora. Quanto maior o número de cirurgias prévias, maior é a dificuldade operatória. Muitas vezes não se tem enxertos suficientes para promover a melhora necessária e deve-se optar pelo uso de cartilagem da costela.

Os riscos aumentam bastante para pacientes fumantes. Portanto, certifique-se de que você conseguirá ficar sem fumar por pelo menos 4 semanas antes da rinoplastia secundária e pelo tempo determinado pelo seu cirurgião após a mesma.

Pacientes com implantes ou substâncias injetadas no nariz também devem esperar uma rinoplastia secundária com maior chance de complicações pois a vitalidade da pele do nariz pode estar comprometida.

Por estes e outros motivos, sugerimos que sempre procure um cirurgião com experiência em rinoplastia secundária para minimizar as chances de intercorrências e complicações.

Como Escolher o Cirurgião Para a Rinoplastia Secundária?

A melhor maneira de escolher seu cirurgião plástico é verificar alguns itens básicos:
1 - Confirme se seu cirurgião é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica acessando www.cirurgiaplastica.org.br.
2 - Verificar se seu cirurgião tem foco maior em rinoplastia. Dê preferência para cirurgião com conhecimento e experiência na área estética e funcional.

Os otorrinolaringologistas também são médicos capacitados a realizar rinoplastia secundária. Sugerimos que verifique se seu otorrinolaringologista seja membro da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica Facial e que tenha realizado treinamento complementar em plástica de nariz para otimizar os seus resultados.

O Núcleo Avançado de Rinoplastia Estruturada foi criado pelo Dr. Wulkan no começo de 2009 e tem como foco principal a rinoplastia estuturada e rinoplastia secundária (revisional) que teve oportunidade de aprender diretamente com os melhores cirurgiões da área do Brasil e dos Estados Unidos. Após o convívio intenso com cirurgiões de Harvard, New York University, New York , University of Illinois at Chicago, University of Pittsburgh, Manhattan Eye, Ear and Throat Hospital, Nashua, Dallas e San Francisco, sente-se apto para auxiliar o paciente a alcançar seus anseios estéticos e funcionais do nariz. Em 2011, o Dr. Wulkan apresentou aula de rinoplastia estruturada no Rhinoplasty Society Annual Meeting em Boston (Estados Unidos). A Rhinoplasty Society é a sociedade de cirurgiões plásticos com grande conhecimento na área de rinoplastia e cirurgia de nariz, possuindo aproximadamente 70 membros de todo o mundo, sendo apenas 2 em São Paulo. Com bons resultados e experiência, Dr. Wulkan tornou-se o "active member" mais jovem da história da Rhinoplasty Society

Logos das associações que o Dr. Wulkan faz parte, Sociedade Brasileira de cirurgia plástica, Rhinoplasty Society, Núcleo avançado de rinoplastia.
Mapa Al.: Joaquim Eugênio de Lima, N°: 1674, casa 2
CEP: 01403-002 - Jardim Paulista - São Paulo - SP - Brasil
FONE/FAX: 55 11 3885-4511

Site: www.drwulkan.com.br
E-mail: drwulkan@drwulkan.com.br

 

Dr. Marcelo Wulkan

Copyright © 2015 Dr. Marcelo Wulkan. Todos os direitos Reservados